Blog

Veja minhas postagens, dicas , receitas e muito mais.

Benefícios do Pequi para a Saúde

Rico em vitaminas, betacaroteno, fibras e gorduras saudáveis.

  • Publicado em 23/08/2016

O pequi é uma fruta nativa do cerrado brasileiro, incluindo os estados do Pará, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e os estados nordestinos do Piauí, Ceará e Maranhão.  Em Goiás e Mato Grosso, é conhecido como o rei do cerrado, tal o seu valor como alimento. 

O fruto do pequizeiro é rico em Vitamina A, B, e C. Sua polpa contém uma boa quantidade de óleo comestível que contém diversos carotenoides, tais como caroteno, licopeno, criptoxantina, zeaxantina, luteína e neoxantina.

Os frutos são muito usados para se cozinhar com arroz ou outros pratos salgados, das mais variadas formas: cozido, no arroz, no frango, com macarrão, com peixe, com carnes, no leite, e na forma de um dos mais apreciados licores de Goiás. Seu grande atrativo, além do sabor, são os cristais que forma na garrafa, que dizem, são afrodisíacos.
A amêndoa ou castanha é comestível e muito saborosa. 

TABELA NUTRICIONAL:
Cada 100 gramas de pequi possui:
65,9% de água; 205 calorias; 2,3 g de proteína; 13 g de carboidratos; 19 g de fibra alimentar; 0 colesterol; 32 mg de cálcio; 34 mg de fósforo; 0,6 mg de manganês; 0,3 mg de ferro; 298 mg de potássio; traços de sódio; 0,17 mg de vitamina B1; 19 g de fibra alimentar; 0,1 g de fibras solúveis; 1,0 mg de zinco; 20.000 mcg de vitamina A; 0,48 mg de vitamina B2; 0,06 mg de vitamina B6; 2,57 mg de vitamina B3; 12 mg de vitamina C.

O pequi tem um teor muito elevado de ácidos graxos monoinsaturados, que são os mesmos compostos encontrados em nozes, azeitonas e compostos orgânicos benéficos que podem ajudar a diminuir os níveis de colesterol no sangue e proteger o nosso coração.  Os ácidos oléico, linoléico e ácido esteárico também são encontrados no fruto e auxiliam no combate  aos efeitos de oxidação no corpo, o que significa que menos colesterol se acumula nas paredes das artérias e vasos sanguíneos, assim, protegendo os nossos sistemas cardiovasculares de aterosclerose, ataques cardíacos, derrames e doença cardíaca coronária.

 A mistura de vitaminas e minerais, incluindo potássio, bem como os efeitos anti-inflamatórios dos ácidos naturais encontradas no fruto, pode ajudar a aliviar a pressão sobre os vasos sanguíneos e relaxar eles, aumentando desse modo o fluxo sanguíneo e aliviando a pressão sobre o coração. A inflamação pode causar constrição dos vasos sanguíneos, o que pode agravar ainda mais problemas de coração, como colesterol entupimento.
 
Estudo realizado em atletas exclusivamente com a dieta de pequi, constatou-se que a inflamação geral das articulações e músculos foram reduzidas após os treinamentos. Isso é potencialmente explicado pelos altos níveis  anti-inflamatórios encontrado no pequi. Isso poderia ser uma solução natural para as pessoas que sofrem de artrite e outras condições inflamatórias.

Pesquisas cientificas estão mostrando o valor nutricional e a importância do pequi para diminuir os radicais livres que ajudam a formar doenças crônicas e inflamatórias e até o câncer  As drogas utilizadas no tratamento tradicional do câncer atacam as células de forma violenta, devido a seus efeitos colaterais. Pesquisas científicas recentes, coordenadas pelo Professor César Koppe da UnB, mostraram que o pequi protege essas células da agressão dos quimioterápicos. 
 
O pequi é uma boa fonte de vitamina A, e como você deve saber, o beta-caroteno é um dos derivados da vitamina A. O teor de carotenóides de pequi é alto, e estes atuam como antioxidantes, especificamente nas células oculares. Isso significa que, ao comer o fruto do pequi e outros alimentos ricos em carotenóides, podemos melhorar a visão, impedindo a degeneração macular e catarata que muitas vezes são causados pelos radicais livres.  
O alto nível de fibra encontrado em pequi ajuda a melhorar a sua saúde digestiva reduzindo a ocorrência de constipação, flatulência, cólicas e diarreia. Fibra também ajuda a eliminar o excesso de colesterol “ruim” do seu sistema, melhorando ainda mais sua saúde cardíaca.

Não há  contra indicação no consumo do fruto, podendo ser consumido cru ou cozido, em alimentos como o arroz e o frango. O óleo de sua castanha pode ser consumido normalmente. Apenas deve-se limitar sua quantidade em indivíduos com sobrepeso devido ao seu alto valor calórico.

O pequi deve ser comido apenas com as mãos, jamais com talheres.
Deve ser levado a boca para então ser "raspado" - cuidadosamente - com os dentes, até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada e parar antes que os espinhos possam ser vistos.
Jamais atire os caroços ao chão: eles secam rápido e os espinhos podem se soltar.
A castanha existente dentro do caroço é muito saborosa; para comê-la, basta deixar os caroços secarem por uns dois dias e depois torrá-los.
A raiz é tóxica e, quando macerada, serve para matar peixes. Sua madeira é de ótima qualidade, alta resistência e boa durabilidade. A madeira fornece dormentes, postes, peças para carro-de-boi, construção naval e civil e obras de arte. Suas cinzas produzem potassa utilizada no preparo de sabões caseiros. A casca fornece tinta, de cor acastanhada, utilizada pelos artesãos no tingimento de algodão e lã.
 

1.    Suco de Pequi
Ingredientes
– Adoçante a gosto
– Canela ou cravo
– 1 litro de leite
– De 15 a 20 pequis descascados
Modo de preparo
Cozinhe os pequis até amolecerem a polpa e escorra a água, raspe os caroços com uma colher até que solta toda a polpa. Acrescente a raspa o leite, o cravo ou a canela e o adoçante a gosto. Leve essa mistura para ferver por alguns minutos até que engrosse um pouco. Coloque na geladeira e após gelar, está pronto para beber.


2.    Frango com Pequi

Ingredientes
– 1 colher de sopa de sal
– 3 pimentas malaguetas
– 4 colheres de sopa de vinagre
– 3 colheres de sopa de óleo
– 1 colher cheia de colorau
– 2 colheres de sopa de tempero caseiro
– 3 dentes de alho
– 2 tomates maduros
– 1 frango de aprox. 2 quilos
Modo de preparo
Corte o frango em pedaços, lave-o com vinagre em 1/2 copo de água. Enxague bem em água corrente. Em seguida tempere-o com o tempero caseiro e deixe durante 15 minutos.
Esquente o óleo em uma panela, adicione o alho, o colorau e deixe que doure. Adicione o pequi já limpo e o frango em pedaços e deixe refogar. Em seguida adicione a cebola, o pimentão e o tomate cortados em cubos. Adicione água aos poucos, deixe cozinhar até obter um caldo grosso. Adicione a pimenta malagueta a gosto.
Prove para saber se precisar salgar um pouco mais e sirva com arroz integral.

3.    Óleo vegetal caseiro de pequi
Embora exista o óleo industrializado, nem sempre é fácil encontrá-lo. Para quem quiser fazer um óleo caseiro, segue aqui a receita:
•    Ferva 15 a 20 caroços de pequi com água suficiente para cobri-los. Escorra essa água e deixe-os secar completamente. A seguir, esquente óleo vegetal, coloque num frasco de vidro, bem lavado, se possível esterilizado;
•    As sementes que foram fervidas devem ser colocadas dentro desse óleo esquentado. Tampe bem o frasco. Deixe curtir por alguns dias;
•    Utilize algumas gotas, entre 3 a 5, nas duas principais refeições.

Veja também

Dicas

Dicas em geral para que você possa ter uma boa saúde se alimentando bem.

Dietas

Posts sobre dietas, alimentos e dicas de como você pode manter o seu peso de forma saudável.

Emagrecimento

Postagens para ajudar você a ter seu peso equilibrado de forma saudável.

Atletas

Postagens sobre alimentos e suplementos que auxiliem sua prática esportiva.

Gestantes

Dicas para uma alimentação saudável para a mãe e o bebê.

Nutrição Infantil

Posts de dicas e receitas para a criançada criar o costume de uma alimentação saudável.

Eu sempre tive problemas de peso e passei uma vida fazendo inúmeras dietas e tomando remédios para emagrecer. Comecei a pesquisar na internet nutricionistas funcionais na minha região e me deparei com o site da Dra. Andréa Marim, adorei o conteúdo do site, receitas, li vários depoimentos e me identifiquei com o trabalho que ela faz.  AGENDEI A PRIMEIRA CONSULTA No dia 07 de março de

Estava com 75,2 Kg e me comprometi a seguir as diretrizes desse cardápio. Inspirada por esse trabalho e motivada pelo objetivo de eliminar peso e mais do que isso, mudar meu estilo de vida, eu acreditei na Dra. Andréa e comecei a seguir as todas as orientações e quantidades a serem consumidas diariamente.

No dia 11 de abril de 2017 estive em seu consultório para verificar os resultados desse um mês de mudança de estilo de vida. Pela primeira vez não tomei nenhum remédio, nada para “ajudar” a emagrecer, apenas uma mudança de hábitos, com comida de verdade no lugar de produtos industrializados, orientada por uma profissional muito competente. Fiquei imensamente feliz com o resultado na balança que agora apontava 70,7 Kg, além de perdas de medidas, minha cintura passou de 90 cm para 78 cm, o que me permitiu vestir uma calça 40 pela primeira vez em muitos anos.

Sei que esta jornada está só no começo, que tenho uma meta a ser cumprida e que depende de mim, do meu comprometimento e disciplina, mas gostaria de deixar meu sincero agradecimento à Dra. Andréa. Obrigada por me ajudar, por me orientar e me incentivar. Não considero que estou fazendo uma dieta, mas sim que abri os olhos para um estilo de vida saudável que nunca enxerguei antes e que está beneficiando minha saúde, muito além do peso eliminado.

Para qualquer um que me perguntar hoje eu digo com propriedade: procurem sempre uma profissional qualificada para poder lhe orientar e incentivar a melhorar sua saúde. Que sorte a minha de ter encontrado a Dra. Andréa!

Mais uma vez obrigada por toda ajuda, seu trabalho é maravilhoso!

Abraços!

Giseli Martins Gambaro Os depoimentos aqui nesta página são de pacientes do consultório e, os resultados podem variar de pessoa para pessoa de acordo com o seu biotipo.

Quer Receitas e Cardápios no seu e-mail ?